Olá, Boa noite! Seja bem vindo. Você está no portal Expresso1.com
22ºC
Arapiraca,
Parcialmente Nublado

Editorias

10/08/2016 11:46:09
Polícia
Jovem é preso com drogas sintéticas na Serraria
Acusado recebia entorpecentes pelos Correios, via Sedex, em condomínio de luxo
ASCOM-PC
Redação com assessoria

 Uma operação conjunta, das polícias Civil e Militar, realizada nesta terça-feira (9) resultou na prisão de um jovem de classe média alta, no condomínio Vert Paradiso, no bairro da Serraria.

Lucas de Almeida Godoy, de 22 anos, foi abordado no momento em que pegava uma encomenda deixada na portaria.

A operação foi desencadeada após um mês de investigação, iniciada a partir de denúncias anônimas de que jovens em Maceió recebiam drogas sintéticas pelos Correios, via Sedex.

Durante a investigação, agentes da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN) conseguiram identificar suspeitos, constatando que alguns deles residiam naquele condomínio, onde ocorriam movimentações suspeitas.

Na tarde de terça-feira, o local era monitorado quando Lucas Godoy pegou a encomenda na portaria.

Os policiais fizeram a abordagem e constataram que dentro de uma caixa, recebida via Sedex, procedente do estado da Paraíba, havia seis tabletes da droga haxixe, pesando cerca de 300 gramas.

O jovem confessou o crime, e os policiais fizeram buscas na casa dele. Dentro de seu quarto, além de maconha, foram encontradas cerca de 200 gramas da droga conhecida como MDMA (metilenodioximetanfetamina), entorpecente que é utilizado por jovens de classe média alta nas famosas “baladas” e festas do tipo rave.

Segundo o delegado Gustavo Henrique, da DRN, que comandou as investigações, o MDMA é uma droga sintética muito cara. Cada grama custa entre R$ 150 e R$ 200, tendo o mesmo princípio ativo do ecstasy.

A polícia foi ainda à casa de outro investigado, mas ele não se encontrava.

A operação teve a participação de policiais civis da DRN e Tigre (Tático Integrado de Resgates Especiais) e militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e Batalhão de Rádio Patrulha (RP).

Comentários
Mais de Polícia