Olá, Bom dia! Seja bem vindo. Você está no portal Expresso1.com
23ºC
Arapiraca,
Tempo Nublado

Editorias

16/09/2016 12:33:53
Política
Justiça Eleitoral pune candidato e aliados da oposição em Traipu
Liminares devem ser cumpridas imediatamente sob pena de multa
Ascom Eduardo Tavares tem concentrado sua campanha em explicar suas propostas e projetos para o povo de Traipu
Redação com assessoria

 Na noite dessa quarta-feira (15), a Justiça Eleitoral reconheceu a legitimidade de todas as ações impetradas pela coligação “Justiça com Traipu, coragem para mudar” em face das acusações indevidamente atribuídas ao candidato a prefeito de Traipu, Eduardo Tavares, pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Tendo em vista a expressiva ascensão da candidatura do referido candidato, a oposição local passou a atacar de forma descabida sua honra, reconhecidamente ilibada. As ações foram movidas nos âmbitos eleitoral, criminal e cível.

No comício realizado, no último dia 11, no Povoado Vila São José, o candidato Erasmo Dias, do Partido Social Cristão (PSC), afirmou que Eduardo Tavares respondia processo no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), acusação essa devidamente e imediatamente refutada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e pela Associação do Ministério Público de Alagoas (AMPAL), através da emissão de certidões anexadas aos autos das ações impetradas. Desta feita, o Juiz Eleitoral Maurício César Breda Filho, concedeu liminar que impede a divulgação de fatos inverídicos e que ofendam a honra do Procurador de Justiça licenciado, sob pena de aplicação de multa no valor de R$ 10 mil. Nas searas criminal e cível, as ações seguem seu rito normal.

As outras ações deferidas referem-se à divulgação, via redes sociais, de pesquisa eleitoral não registrada em cartório pelo candidato a prefeito pela oposição Erasmo Dias (PSC); pela candidata a vereadora Larissa Palmeira do Partido Humanista da Solidariedade (PHS); e o ex-prefeito inelegível de Traipu, Marcos Santos. Além da ação a respeito de uma declaração falsamente atribuída a atual prefeita do município, Conceição Tavares (DEM). As liminares concedidas para essas ações determinam a retirada das publicações no Facebook e WhatsApp no prazo de 24 horas, sob pena de multa diária de R$ 2 mil, por dia de descumprimento.

Até o presente o momento, todas as ações propostas pela coligação “Justiça com Traipu, coragem para Mudar” foram deferidas pela Justiça Eleitoral, o que comprova a lisura e o comprometimento da coligação com a verdade.

Comentários
Mais de Política