Olá, Bom dia! Seja bem vindo. Você está no portal Expresso1.com
21ºC
Arapiraca,
Estrelado

Notícias

11/11/2017 02:06:07
Alagoas
“Precisamos salvar o Rio São Francisco”, defende o prefeito Eduardo Tavares, no Rotary Club, em Arapiraca
O atual presidente do Rotary Club de Arapiraca, Severino Dias, fez a abertura do evento, destacando a importância da causa defendida pelo prefeito de Traipu
Ascom
Redação com Assessoria

 O prefeito de Traipu, Eduardo Tavares (PSDB), defendeu durante encontro realizado, na noite de sexta-feira, 10, no Rotay Club, em Arapiraca, a revitalização do Rio São Francisco, apontando as medidas que devem ser tomadas com urgência para impedir que sua morte ocorra. “Em Piaçabuçu, as pessoas estão bebendo água salgada, e em Penedo, salobra, isso mostra que o Rio perdeu sua força”, alertou Eduardo Tavares.

Para uma plateia formada por rotarianos e convidados, o prefeito de Traipu, agradeceu o convite realizado pelo rotariano e Procurador de Justiça, Geraldo Magela, para falar sobre a situação atual do Rio da “Integração Nacional”. O evento ocorreu na Casa da Amizade, no bairro São Luiz, em Arapiraca.

O atual presidente do Rotary Club de Arapiraca, Severino Dias, fez a abertura do evento, destacando a importância da causa defendida pelo prefeito de Traipu. “Não conhecia a história do Rio São Francisco, como foi apresentada hoje pelo prefeito Eduardo Tavares”, disse o presidente.

Eduardo Tavares fez uma explanação histórica sobre a origem do Rio São Francisco, destacando que sua morte teve início no dia 04 de outubro de 1501, quando o navegador Américo Vespúcio, a serviço do rei de Portugal, descobriu o Rio, bem no dia de São Francisco.

“Num primeiro momento, houve a exploração da madeira, tanto que em 1800 toda a mata ciliar do ‘Velho Chico’ já havia sido derrubada. Depois vieram com o gado, e tivemos o ‘Rio dos Currais’, em seguida a exploração das riquezas minerais, e agora a fase das Hidroelétricas”, destacou o prefeito Eduardo Tavares.

Barragens no São Francisco

Para o prefeito, todo o Rio São Francisco precisa passar por um processo de revitalização, de recuperação e sua mata ciliar. De forma imediata, Eduardo Tavares defende a construção de duas barragens no Baixo São Francisco, que compreende o trecho entre Alagoas e Sergipe.

“Se não fizermos nada nesse trecho, em breve cidades como Arapiraca, não terão mais água para captar para a sua população”, disse o prefeito, acrescentando que, quando foi descoberto, a vazão do Rio era de 11 mil metros cúbicos por segundo de vazão, e hoje é de apenas 500 metros.

“Precisamos construir uma barragem de contenção entre Propriá e Porto Real do Colégio, e uma segunda barragem em Piaçabuçu, cujo objetivo é regular as águas, impedindo a morte do Rio nesta região”, disse o prefeito, acrescentando que os Estados de Minas Gerais e Bahia precisam trabalhar para salvar as nascentes e os afluentes que abastecem o Rio São Francisco.

Eduardo Tavares explicou que não se deve deixar acontecer com o Rio São Francisco, o que já ocorreu com outros Rios pelo mundo, cuja exploração acabou secando suas águas, como o Colorado e o Eufrates, além do Mar de Aral, que hoje possui apenas 3% de seu tamanho original.

Rotary Clube na Causa

O jornalista e juiz aposentado, José Firmino de Oliveira, destacou a importância da palestra do prefeito Eduardo Tavares, no momento em que o Rio São Francisco passa por um de seu piores momentos. “Você precisa levar essa mensagem de defesa do Rio São Francisco e alerta para todo o Estado de Alagoas, e para todo o Brasil”, destacou.

“Não podemos deixar as autoridades sossegadas em relação ao que vem ocorrendo com o Rio São Francisco”, disse José Firmino. “O Rotary vai até Traipu, vamos realizar uma manifestação em defesa do Rio São Francisco”, defendeu.

 

Comentários
Mais de Alagoas