Olá, Bom dia! Seja bem vindo. Você está no portal Expresso1.com
20ºC
Arapiraca,
Parcialmente Nublado

Notícias

17/08/2018 19:57:17
Cidades
Promotoria de Justiça de Girau do Ponciano denuncia presidente da Câmara de Vereadores por homicídio duplamente qualificado
A vítima, Geraldo, trabalhava todos os dias na cidade de Traipu, lavando carros
Redação com assessoria

 O Ministério Público Estadual de Alagoas denunciou José Lima Maurício, presidente da Câmara Municipal de Girau do Ponciano, e o filho dele, Joel Maurício dos Santos, pelo crime de homicídio duplamente qualificado e que teve como vítima Geraldo Santos de Oliveira. O assassinato ocorreu em 2015, na zona rural daquela cidade, e teria sido praticado por vingança. O vereador seria o autor intelectual da morte do lavador de carros.

A ação penal foi ajuizada pelo promotor de justiça Rodrigo Soares, titular da Promotoria de Girau do Ponciano. Segundo ele, José Lima Maurício possuía um histórico de desavenças com Geraldo Santos de Oliveira, o que foi acentuado depois que o acusado presenciou uma discussão entre a vítima e a esposa, Maria das Dores Santos, que era sobrinha de Maurício.

José Lima Maurício que, segundo testemunhas, já havia ameaçado de morte por diversas vezes a pessoa de Geraldo, no dia dessa última confusão, voltou a dizer que mataria seu desafeto, o que ocorreu minutos depois que ambos deixaram o bar onde a briga ocorreu.

“A vítima Geraldo, que trabalhava todos os dias na cidade de Traipu-AL, lavando carros, naquele fatídico 11 de janeiro de 2015, por volta das 18h, chegou no povoado em que residia na zona rural deste município de Girau do Ponciano-AL, e lá encontrou sua companheira Maria num bar, já embriagada, e a chamou para casa. Como Maria se recusara, eles discutiram naquele local, momento em que o denunciado José Maurício voltou a ameaçar Geraldo de morte, dizendo que daquele dia a vítima não passaria, pois ela iria morrer”, diz um trecho da petição.

“Por volta das 19h50 daquela noite, a vítima já se encontrava em frente à sua residência, telefonando para seu irmão Edilson, dizendo-o que acabara de ser ameaçada de morte pelo denunciado José Maurício, quando o também denunciado Joel chegou ao local, de surpresa, sem dar qualquer chance de defesa para Geraldo, e efetuou diversos disparos de arma de fogo contra a vítima, que faleceu ainda no local, em razão das lesões provocadas pelos disparos que recebera”, revela a denúncia do Ministério Público.

Mentor do crime

Para o promotor Rodrigo Soares, Joel Maurício dos Santos cometeu o assassinato a pedido do pai. “Interrogado em sede policial, o denunciado Joel confessou ser o autor dos disparos que ceifaram a vida da vítima, aduzindo, lado outro, que agira em legítima defesa, posto que na ocasião do fato teria sido abordado por Geraldo quando trafegava de motocicleta em frente à residência dele, e que naquele momento, em sequência, os dois teriam travado uma luta corporal, conseguindo se desvencilhar e efetuar os tiros. Negou que seu pai, o denunciado José Maurício, tenha sido o mandante do crime. Ocorre que tal versão apresentada por Joel não condiz com a verdade, uma vez que ele agiu de forma premeditada e a mando de seu pai. Não resta dúvida, portanto, que o crime foi praticado de forma planejada, por vingança, tendo sido executado por Joel a mando de José Maurício que, na condição de maior interessado na morte da vítima, cumpriu a promessa feita por diversas outras vezes, inclusive no dia do crime, de dar cabo à vida de Geraldo Santos de Oliveira”, argumentou a Promotoria de Girau do Ponciano.

Comentários
Mais de Cidades