Olá, Bom dia! Seja bem vindo. Você está no portal Expresso1.com
21ºC
Arapiraca,
Tempo Limpo

Notícias

11/10/2016 17:33:03
Educação
Luciano Barbosa apoia projeto de estímulo à leitura no Agreste
Estudantes mostram criatividade e talento
Valdir Rocha
Davi Salsa Foto: Valdir Rocha

 

 

O vice-governador e secretário de Estado da Educação, Luciano Barbosa, retornou à cidade de Arapiraca, nesta terça-feira (11), para ver de perto os trabalhos artísticos e literários de estudantes das 30 escolas que compõem a 5ª Gerência Regional de Educação (Gere).
As atividades foram desenvolvidas no ginásio de esportes e no estacionamento da Escola Estadual Professor Pedro Reis, no bairro Baixão, como parte da segunda edição do projeto “Leitura e escrita: uma forma de repensar conceitos”.


No local foram montados estandes para exibição dos trabalhos dos alunos das unidades de ensino da rede pública estadual em Arapiraca e de mais 29 municípios da região.
 

A iniciativa ficou a cargo da coordenação da 5ª Gere, que tem à frente a professora Wilany Félix e as técnicas Leônia Oliveira, Edilma de Mendonça e Égide Amorim, com apoio do vice-governador e secretário de Estado da Educação, Luciano Barbosa.
 

O projeto também é alusivo ao Dia da Leitura, que será comemorado nesta quarta-feira, dia 12 de outubro.
 

Para a realização do projeto, cada uma das 30 unidades de ensino selecionou um trabalho elaborado pelos alunos para a mostra em nível regional.
Luciano Barbosa fez questão de acompanhar de perto as apresentações dos estudantes e elogiou a qualidade dos trabalhos dos estudantes.
 

“Os trabalhos estão belíssimos, temos muitos talentos e que muito nos orgulham. A escola pública tem bons alunos e eles estão muito bem representados aqui”, afirmou Barbosa, que estava na companhia do superintendente de Interiorização do Governo de Alagoas, Josenildo Souza.
 

A gerente interina da 5ª Gere, Luzia da Conceição, conta que os projetos de leitura e escrita foram desenvolvidos no decorrer dos últimos meses e trouxeram benefícios que vão além das apresentações do evento.
 

“Percebemos que estas ações tiveram um efeito positivo no ensino aprendizagem das escolas, pois o domínio da Língua Portuguesa também repercute em outras disciplinas, visto que todas demandam capacidade de interpretação” destacou.
 

História e Literatura
Criatividade, beleza e descontração marcaram as apresentações das escolas, que arrancaram aplausos do público presente. A Escola Izaura Antônia de Lisboa, de Arapiraca, fez uma divertida paródia de Romeu e Julieta, onde a história do amor proibido entre os jovens Montecchio e Capuleto se misturou aos zumbis de “Thriller”, clássico de Michael Jackson.
Já a Escola Santos Ferraz, de Taquarana, levou ao palco a ópera de Mozart. “A Flauta Mágica”, unindo encenação dramática e apresentação musical. O regionalismo e as tradições nordestinas estiveram presentes em diversas apresentações, dentre as quais, as da Escola Nossa Senhora da Conceição, de Craíbas. A Escola Enoque Barros, de Girau do Ponciano também inovou na sua encenação teatral de “Vidas Secas”, trazendo para o evento uma “atriz canina”, para interpretar a personagem Baleia.
Melhor Ideb do Ensino Fundamental II na rede estadual de Arapiraca, a Escola Adriano Jorge apresentou um cordel com versos compostos pelos alunos do 6º ano. Os estudantes também fizeram uma compilação com textos de sua autoria e entregaram uma cópia ao secretário Luciano Barbosa que recebeu a obra das mãos do aluno Kauann Henrique.

Novas experiências
Os gestores, professores e coordenadores pedagógicos das escolas envolvidas foram unânimes ao mencionar os benefícios do projeto. “Quando os alunos vivenciam estas experiências, há uma progressão em sua aprendizagem. No nosso caso, por exemplo, eles fizeram um estudo aprofundado sobre a ópera, uma manifestação artística que une canto, dança e teatro”, contou o diretor Igor Rozza.
A coordenadora pedagógica Quitéria César, da Escola José Enoque de Barros, de Girau do Ponciano, disse que o envolvimento dos alunos do 3ª série do Ensino Médio foi intenso.
“No decorrer deste ano, trabalhamos diversas obras literárias, desde ‘O Pequeno Príncipe’ até ‘Dom Casmurro’. Percebemos que, no momento em que eles se mobilizam nesses projetos, os jovens desenvolvem um interesse maior pela leitura”, destaca a coordenadora.

Comentários
Mais de Educação