Olá, Bom dia! Seja bem vindo. Você está no portal Expresso1.com
27ºC
Arapiraca,
Tempo Nublado

Notícias

24/10/2015 13:32:13
Entretenimento
Geisy Arruda posa sensual
Assédio aumentou depois da cirurgia íntima, diz a subcelebridade
EGO
Redação com EGO

Geisy Arruda, 26 anos, não tem mesmo papas na língua. A ex-estudante de turismo não tem tabus, fala abertamente sobre qualquer assunto e se manteve na mídia desde que foi hostilizada na faculdade ao usar um vestido rosa, em 2009. De lá para cá, o episódio mais polêmico da biografia da loira provavelmente é a cirurgia íntima a que se submeteu em 2012. Para quem não se lembra, ela chegou a declarar que “não tinha uma vagina, mas uma couve-flor”. Três anos depois, ela posou para o EGO no Motel Lush, em São Paulo, e contou que sua vida sexual mudou.

“Esteticamente está linda. E minha vida sexual mudou completamente depois da cirurgia. Eu me sinto uma adolescente, fiquei muito mais sensível e a sensibilidade durante as relações também ficou muito maior”, entrega ela. “Depois que fiquei magra aumentou o assédio, mas depois da cirurgia íntima aumentou mais ainda porque os homens acham que fiquei virgem de novo”, diverte-se ela. Geisy também passou a se excitar com mais facilidade. “Eu me excito tomando banho e, às vezes, uma calça apertada já me deixa excitada.”

“Solteira e na seca”
Apesar do desprendimento e da solteirice, Geisy diz que não vai atrás de homem nenhum porque é orgulhosa. “Estou solteira e na seca. Tenho preguiça de conhecer homens novos. Eu sou muito exigente, sempre acho que nenhum homem está à minha altura. E sou muito autoconfiante, fico muito tempo sozinha porque sou orgulhosa, preciso que o cara venha atrás de mim. Eu não vou atrás de homem. Vivo sem homem, sinto falta, mas não vou atrás”, diz ela.

Para conquistar Geisy, o cara deve ser “parceiro, engraçado, companheiro, e dependente”. “Gosto de homem dependente de mim”, entrega ela, aos risos.

“Vale tudo entre quatro paredes”
Geisy Arruda é do tipo que gosta de provar coisas novas na cama. “Vale tudo entre quatro paredes desde que as duas partes estejam em comum acordo. Nunca fiz nada que não quisesse”, disse ela. “(Sexo anal) só fiz duas vezes porque dói muito. É um fetiche dos homens, mas eu não senti prazer, então não faço mais”, diz ela.

‘Não troco vibrador por homem’
Nos momentos de solidão, Geisy costuma usar “brinquedinhos”. “Uso acessórios e me viro como posso. Acho que toda mulher tem de ter um vibrador. Não troco meu vibrador por homem nenhum.”

Mas, quando está namorando, Geisy adora agradar ao amado. “Gasto muito dinheiro com lingerie porque uma boa lingerie aumenta a auto-estima da pessoa. Ninguém tem o corpo perfeito, então pelo menos a lingerie disfarça. Se você colocar um body cavado, consegue tirar a atenção dos defeitos e valorizar suas melhores partes”, ensina ela.

Apesar da autoconfiança, Geisy nunca tira totalmente a lingerie. “Eu sempre deixo o laço na perna, o sutiã ou a luva, por exemplo. “E sempre uso salto alto porque é poder. É obrigatório durante o sexo. Até para você pisar no cara”, surpreende ela. “Já peguei caras que gostavam de apanhar. Já bati em homem na cama e já apanhei também”, revela. “E gosto muito de ir ao motel, acho que aumenta o prazer, gosto de fazer sexo em todos os lugares.”

 

Fonte: EGO

 

Comentários
Mais de Entretenimento