Olá, Boa noite! Seja bem vindo. Você está no portal Expresso1.com
26ºC
Arapiraca,
Parcialmente Nublado

Blog do Márcio | Márcio Pedro

Quem é Márcio Pedro? Contador e Pós-graduado em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria, é Gerente Administrativo de uma grande indústria e distribuidora de alimentos. Sempre atualizado em assuntos de economia, política, educação e literatura, escreve também microcontos
11/08/2018 12:11:29
A dor de perder um colega de trabalho em um acidente trágico.
Márcio PedroEm uma das visitas aos clientes em Maceió

O acidente aconteceu ontem 10 de agosto de 2018 na cidade de Joaquim Gomes, na BR 101 onde faleceram o meu colega de trabalho Armando José, sua esposa Zélia Maria, sua sogra Alzira e seu cunhado Davi. Eles passariam o final de semana em João Pessoa PB em visita a um familiar.

José Armando tinha 54 anos, nascido no Rio grande do Sul, vivia com sua esposa, a alagoana Zélia Maria na capital Maceió já há alguns anos. Minha convivência com o Armando completou dois anos mês passado, e trocávamos telefonemas e mensagens de WhatsApp quase que diariamente, já que trabalhávamos juntos na mesma empresa.Ele era o vendedor responsável pela região de Maceió.

Ontem por volta das 15:36 fiquei paralisado quando recebi uma ligação do celular do Armando onde outro homem falou: Olha estou te ligando porque peguei o telefone no bolso desse homem, e o primeiro nome que veio na agenda e nas ligações trocadas foi o seu. Ele sofreu um acidente agora mesmo, e infelizmente ele faleceu junto com outras pessoas. Não tinha mais nada que pudesse ser feito. Perdia naquele momento o meu amigo e colega de trabalho sem ao menos podermos nos despedir um do outro.

No dia anterior passamos uns 20 minutos conversando ao telefone e senti uma felicidade na sua voz que não sentira há dois anos, mas jamais imaginei ser um presságio. Ele me orientava, me desejava muito sucesso, me elogiou bastante como se os papeis hierárquicos estivessem invertidos. Nos despedimos com o compromisso de ele me ligar no outro dia a tarde para resolvermos situações do dia a dia dos clientes. As 11:18 da manhã daquele dia fatídico ele me enviou uma mensagem no WhatsApp, mas a ligação combinada nunca mais chegaria.

O que resta agora são lembranças....

Lembranças de nós dois visitando os clientes, e entre uma visita e outra conversávamos sobre o comercio, politica, o futuro, piadas de mau gosto sobre sexo que eu lhe contava e ele fitava-me com olhar penetrante, e em seguida uma das melhores gargalhadas do mundo me contagiava.

Aquela gargalhada não era somente pelo o inesperado fim da piada, mas da alegria de viver que ele tinha. Apesar dos problemas que passava, da vida simples que levava, do tratamento que sua esposa (que também faleceu) fazia de um câncer maligno o qual ele era quem andava com ela para cima e para baixo, de hospital em hospital, da dificuldade financeira que me confidenciava, ele foi um homem feliz nessa vida, uma das poucas pessoas que comecei a admirar.

Vou parar por aqui, pois enquanto estou escrevendo meus olhos se inundam de lagrimas que não consigo conter, e me paralisam em seguir adiante.

Perdão, eterno Armando se um dia falei algo que te desagradou, mas tenha certeza que você fez diferença na minha vida. Você foi um homem honeste e trabalhador. Um abraço bem forte e que um dia possamos nos encontrar novamente no reino celestial para rirmos bastante novamente.

1 Comentário

Mais de Blog do Márcio | Márcio Pedro