Olá, Bom dia! Seja bem vindo. Você está no portal Expresso1.com
26ºC
Arapiraca,
Parcialmente Nublado

Blog do Márcio | Márcio Pedro

Quem é Márcio Pedro? Contador e Pós-graduado em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria, é Gerente Administrativo de uma grande indústria e distribuidora de alimentos. Sempre atualizado em assuntos de economia, política, educação e literatura, escreve também microcontos
28/07/2018 22:26:47
Devo participar da política do meu país?

 Por: Márcio Pedro

Como cidadão, eleitor ou não, devemos sim, participar do processo político no qual estamos inserido. O ser humano é por natureza, um ser político.

A mãe quando fala para a criança que se ela almoçar, vai ganhar um bela sobremesa, o vendedor quando insiste para fechar numa venda com seu cliente, um casal de adolescente iniciando uma paquera, o marido e a esposa fazendo a conta das despesas do mês, e separando quem paga determinada conta, um agricultor negociando a colheita com um atravessador comercial, todos são exemplos de política que nada mais é em sua etmologia do que o processo de barganhar, permutar, intermediar , fazer acertos, a arte da negociação para compatibilizar interesses e por fim, a ciência de governar o que está em seu poder. Por isso fazemos política toda hora e todo dia, a vida toda. Também passamos procuração para outras pessoas fazerem política para nós, esses são chamados de agentes políticos que pedem a nós o direito, neste caso, atravéz do voto partidario, de gerir e organizar políticas públicas que beneficie o coletivo de uma determinada sociedade organizada.

Diante das colocações acima se esclarece que fazer política para si próprio é diferente de fazer para os outros. Essa é a chamada linha tênue entre o público e o privado e onde nesse momento nasce a responsabilidade do indivíduo de fiscalizar e ser fiscalizado a fim de não comprometer o objetivo traçado que é uma sociedade mais justa, uniforme e cumpridoras de leis para uma harmonia social desejada por todos.

A cobiça, o poder e o dinheiro transforma o homem de tal modo que é de fundamental importância estarmos presentes e agentes nesse desequilíbrio ético e moral que a ambição trás no processo político de qualquer nação, e é de responsabilidade de todos se envolver com a política do seu lugar e/ou do seu país. É um dever moral e cívico de todos nós, como eleitores que sonhamos com um mundo melhor, mergulhar de forma permanente na construção e escolhas de representantes capazes de nos oferecer atravéz do seu trabalho e compromisso o melhor que almejamos. Não podemos ficar alheios à política e ao rumo do nosso país. Somos a força motora que envolve esse sistema complexo de viver em sociedade, e é dado a nós, cidadãos, o direito de intervir, lutar, escolher e eleger os melhores agentes políticos para nos representar por um determinado período de tempo. É dessa forma que caminha a sociedade, e eu e você, somos partes disso. Se envolva, opine, questione! O velho clichê aínda é válido. Nós temos os políticos que merecemos.

 

1 Comentário

Mais de Blog do Márcio | Márcio Pedro